SOBA

Siga a SOBA

História da Acupuntura na Odontologia

acupunturaAcupuntura (针灸zhēn jiǔ) é um milenar método terapêutico de origem Oriental, que se baseia na estimulação de determinados pontos do corpo, através da inserção de finas agulhas (Chen zhēn) ou pelo calor (Chui jiǔ=Moxa).

A Acupuntura é parte integrante da Medicina Tradicional Chinesa – MTC – que compreen- de além desta o uso da Fitoterapia Chinesa, Exercícios Físicos e Massagens e da Dieta para o equilíbrio e restabelecimento da saúde em geral.

Foi documentada em textos clássicos, entre os pensadores chineses, tais como Zhuang zi e Huainan zi, que foram, posteriormente, incorporados nos livros clássicos de medicina chinesa, como no Clássico Interno do Imperador Amarelo, de Wáng Bing (dinastia Tang, publi-cado em 762 d.c.).

As primeiras traduções europeias das obras de acupuntura surgiram depois do século XVII, pelos jesuítas. Foram eles quem inventaram o termo Acupuntura (do latim: acus e punctura). A acupuntura chegou ao Brasil com os primeiros imigrantes chineses que chegaram com o Rei Dom João VI, depois chineses que vieram ao Brasil por ordem do Imperador Dom Pedro I, para o cultivo do chá, e entre eles haviam intelectuais que praticavam as “artes dos sopros”. Mais adiante, imigraram asiáticos para o Brasil, e alguns deles ensinavam e praticavam a Medicina Chinesa e a Acupuntura.

Um dos pioneiros da introdução da acupuntura na odontologia é o Prof. Dr. Álvaro Badra (homenagem póstuma), que na década de 1970, juntamente com a Hipnose, Psicossomática e Homeopatia praticava, ensinava em palestras, cursos e Congressos de odontologia. Publicou o título “Acupuntura em Odontologia”. “Acupuncture in Dentistry”, na Rev. Bras. Odontol; 40(1):15-8, 1983.

Na década de 1980, o Prof. Dr. Orley Dulcetti Junior, dentista, acupunturista, sinólogo continua a difusão da acupuntura na Odontologia, com a sua experiência teórica e clínica trazida da l’École Européenne d’Acupuncture de Paris e do Institut Ricci-Centre d’Etudes Chinoises, dos quais se tornou membro pelo seu diretor Claude Larre (homenagem póstuma) e Elisabeth Rochat de la Vallée. Apresentou, após a fase pioneira do Dr. Badra, os primeiros trabalhos clínicos em Congressos Brasileiros de Odontologia, em São Paulo, pela primeira vez em no XII Congresso Paulista de Odontologia, em 1985, publicaram-se nos Anais, o resumo de tema livre “Analgesia por Acupuntura em Odontoestomatologia”. A seguir em Congresso Internacional de Belo Horizonte. Publicou artigo científico na Revista da USF (Faculdade Bandeirante de Odontologia-Bragança Paulista) “Acupuntura no Tratamento das algias faciais”, em 1986 e até hoje ensina, divulga e pratica a Acupuntura no Brasil e no Exterior.

Em 1991, O Prof. Dr. João Jorge de Barros publica o livro “Traumatismo Buco-Maxilo-Facial” e possui um capítulo intitulado “Acupuntura na Odontologia” que foi escrito pelo Prof. Dr. Jarbas de Arruda Bauer.

Em 1997, o ex-aluno de acupuntura do IBRAHO, o Prof. Alexander Raspa da Silva, fisioterapeuta e cirurgião dentista, professor da Universidade Metodista, realiza trabalhos científicos e ensina na pós-graduação dessa Universidade a acupuntura em odontologia nas DTMs.

A Dra. Carmelita Potenza, juntamente com o Prof. Dr. Orley Dulcetti Junior, em 1998, foram os diretores-fundadores do primeiro “Grupo de Estudos Científicos de Acupuntura” na EAP da APCD, com 50 adesões. Foram reeleitos e aturam até 2003, quando foram seguidas pelas dentistas eleitas, Dras. Eva Epelbaum e Lia Paz. Atualmente, o Grupo, integrante do Conselho Cientifico da APCD – COCI- agora promovido a Departamento de Acupuntura, é dirigido pelo Dr. Hélio Sampaio Filho e Dra. Lia Paz.

Em 2008 o Conselho Federal de Odontologia reconhece e regulamenta através da resolução CFO 82/2008 de 25 de Setembro, o uso pelo cirurgião dentista das chamadas Práticas Integrativas e complementares à saúde bucal, dentre elas a Acupuntura.

Embora tenha sido um passo importante para a Acupuntura na Odontologia, havia uma necessidade do reconhecimento da mesma como especialidade. Forma-se assim em todo o país um grupo que reivindica o reconhecimento da Acupuntura como especialidade odontológica, e assim através da III Assembleia Nacional das Especialidades Odontológicas – ANEO, finalmente há o reconhecimento justo e importante não só pela valorização dos Cirurgiões Dentistas que estudaram, divulgaram e praticam esta reconhecida terapêutica, como e principalmente para ampliar um mercado de trabalho e impulsionar a pesquisa científica tão necessária nos dias atuais.