SOBA

Siga a SOBA

História da Acupuntura

acupuntura2Acupuntura (Chen-Chui 针灸zhēn jiǔ) é um milenar método terapêutico de origem Oriental, que se baseia na estimulação de determinados pontos do corpo, através da inserção de finas agulhas (Chen zhēn) ou pelo calor (Chui jiǔ=Moxa).
A Acupuntura é parte integrante da Medicina Tradicional Chinesa – MTC – que compreende além desta o uso da Fitoterapia Chinesa, Exercícios Físicos e Massagens e da Dieta para o equilíbrio e restabelecimento da saúde em geral
Foi documentada em textos clássicos, entre os pensadores chineses, tais como Zhuang zi e Huainan zi, que foram, posteriormente, incorporados nos livros clássicos de medicina chinesa, como no Clássico Interno do Imperador Amarelo, de Wáng Bing (dinastia Tang, publicado em 762 d.c.).
As primeiras traduções europeias das obras de acupuntura surgiram depois do século XVII, pelos jesuítas. Foram eles quem inventaram o termo Acupuntura (do latim: acus e punctura). A acupuntura chegou ao Brasil com os primeiros imigrantes chineses que chegaram com o Rei Dom João VI, depois chineses que vieram ao Brasil por ordem do Imperador Dom Pedro I, para o cultivo do chá, e entre eles haviam intelectuais que praticavam as “artes dos sopros”. Mais adiante, imigraram asiáticos para o Brasil, e alguns deles ensinavam e praticavam a Medicina Chinesa e a Acupuntura.
Um dos pioneiros da introdução da acupuntura na odontologia é o Prof. Dr. Álvaro Badra (homenagem póstuma), que na década de 1970, juntamente com a Hipnose, Psicossomática e Homeopatia praticava, ensinava em palestras, cursos e Congressos de odontologia. Publicou o título “Acupuntura em Odontologia”. “Acupuncture in Dentistry”, na Rev. Bras. Odontol; 40(1):15-8, 1983.
Na década de 1980, o Prof. Dr. Orley Dulcetti Junior, dentista, acupunturista, sinólogo continua a difusão da acupuntura na Odontologia, com a sua experiência teórica e clínica trazida da l’École Européenne d’Acupuncture de Paris e do Institut Ricci-Centre d’Etudes Chinoises, dos quais se tornou membro pelo seu diretor Claude Larre (homenagem póstuma) e Elisabeth Rochat de la Vallée. Apresentou, após a fase pioneira do Dr. Badra, os primeiros trabalhos clínicos em Congressos Brasileiros de Odontologia, em São Paulo, pela primeira vez em no XII Congresso Paulista
de Odontologia, em 1985, publicaram-se nos Anais, o resumo de tema livre “Analgesia por Acupuntura em Odontoestomatologia”. A seguir em Congresso Internacional de Belo Horizonte. Publicou artigo científico na Revista da USF (Faculdade Bandeirante de Odontologia-Bragança Paulista) “Acupuntura no Tratamento das algias faciais”, em 1986 e até hoje ensina, divulga e pratica a Acupuntura no Brasil e no Exterior.
Em 1991, O Prof. Dr. João Jorge de Barros publica o livro “Traumatismo Buco-Maxilo-Facial” e possui um capítulo intitulado “Acupuntura na Odontologia” que foi escrito pelo Prof. Dr. Jarbas de Arruda Bauer.
Em 1997, o ex-aluno de acupuntura do IBRAHO, o Prof. Alexander Raspa da Silva, fisioterapeuta e cirurgião dentista, professor da Universidade Metodista, realiza trabalhos científicos e ensina na pós-graduação dessa Universidade a acupuntura em odontologia nas DTMs.
A Dra. Carmelita Potenza, juntamente com o Prof. Dr. Orley Dulcetti Junior, em 1998, foram os diretores-fundadores do primeiro “Grupo de Estudos Científicos de Acupuntura” na EAP da APCD, com 50 adesões. Foram reeleitos e aturam até 2003, quando foram seguidas pelas dentistas eleitas, Dras. Eva Epelbaum e Lia Paz. Atualmente, o Grupo, integrante do Conselho Cientifico da APCD – COCI- agora promovido a Departamento de Acupuntura, é dirigido pelo Dr. Hélio Sampaio Filho e Dra. Lia Paz.
Em 2008 o Conselho Federal de Odontologia reconhece e regulamenta através da resolução CFO 82/2008 de 25 de Setembro, o uso pelo cirurgião dentista das chamadas Práticas Integrativas e complementares à saúde bucal, dentre elas a Acupuntura.
Embora tenha sido um passo importante para a Acupuntura na Odontologia, havia uma necessidade do reconhecimento da mesma como especialidade. Forma-se assim em todo o país um grupo que reivindica o reconhecimento da Acupuntura como especialidade odontológica, e assim através da III Assembleia Nacional das Especialidades Odontológicas – ANEO, finalmente há o reconhecimento justo e importante não só pela valorização dos Cirurgiões Dentistas que estudaram, divulgaram e praticam esta reconhecida terapêutica, como e principalmente para ampliar um mercado de trabalho e impulsionar a pesquisa científica tão necessária nos dias atuais.